Marca

A Opel comemora o seu 50º aniversário.

O automóvel Opel número dez mil sai da fábrica.

Com base na experiência adquirida com o incêndio de 1911, os engenheiros de Rüsselsheim criam a "Bomba de incêndio motorizada” para o corpo de bombeiros da fábrica. O rudimentar veículo dos bombeiros é comercializado com êxito para vilas e cidades.

É lançado um novo modelo principal: um veículo com uns substanciais quatro cilindros e 40/100 cv.

Automóveis de corrida equipados com inovadoras tecnologias de motor são desenvolvidos para a temporada do Grande Prémio: os motores de quatro cilindros com 4 litros e 4.5 litros de cilindrada disponibilizam quatro válvulas por cilindro e uma árvore de cames superior alimentada por um veio vertical.

É desenvolvido um automóvel de corridas que quebra recordes, baseado na tecnologia de motores que conduziu à vitória no Grande Prémio de 1913. O inovador veículo é não só um dos primeiros automóveis a dispor da tecnologia de quatro válvulas – com uma cilindrada total de 12,3 litros, unidade de quatro cilindros e dezasseis válvulas, como é também o motor com maior cilindrada a sair da fábrica de Rüsselsheim. A Opel torna-se no maior fabricante automóvel da Alemanha.

Início da produção de um modelo de 5/14 cv. O automóvel é um êxito de vendas e é designado “Puppchen” (bonequinha).

Durante a Primeira Guerra Mundial (1914–1918), a Opel fabrica camiões com fins militares.

A Opel introduz o seu primeiro motor de seis cilindros num modelo de 18/50 cv, com uma cilindrada de 4.7 litros.

Pages